quinta-feira, 31 de março de 2011

Não desafies


Não desafies
a alegria.

Quando ela chegue
um instante só
não lhe perguntes
porquê?

Estende as mãos ávidas
para o calor
da cinza fria.


João José Cochofel

terça-feira, 29 de março de 2011

Ser Poeta

Ser poeta é ser mais alto, é ser maior

Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!


É ter de mil desejos o esplendos
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!


É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhãs de oiro e cetim…
É condensar o mundo num só grito!
E é amar-te, assim, perdidamente…
É seres alma e sangue e vida em mim
E dizê-lo cantando a toda a gente!


(Florbela Espanca, «Charneca em Flor», in «Poesia Completa»)

sexta-feira, 25 de março de 2011

Bom fim de semana

As palavras


São como um cristal,

as palavras.
Algumas, um punhal,
um incêndio.
Outras,
orvalho apenas.


Secretas vêm, cheias de memória.
Inseguras navegam:
barcos ou beijos,
as águas estremecem.


Desamparadas, inocentes,
leves.
Tecidas são de luz
e são a noite.
E mesmo pálidas
verdes paraísos lembram ainda.

Quem as escuta? Quem
as recolhe, assim,
cruéis, desfeitas,
nas suas conchas puras?


Eugénio de Andrade

quinta-feira, 24 de março de 2011

Xadrez

Ser feliz

"Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um “não”.
É ter segurança para receber uma crítica,
Mesmo que injusta.
Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou
Construir um castelo ..."
Fernando Pessoa

quarta-feira, 23 de março de 2011

Posso ter defeitos

"Posso ter defeitos, viver ansioso
e ficar irritado algumas vezes mas
não esqueço de que minha vida é a
maior empresa do mundo, e posso
evitar que ela vá à falência."
Fernando Pessoa

terça-feira, 22 de março de 2011

Dia Mundial da Água




Dia Mundial da Água


Por ocasião do Dia Internacional da Água, 22 de Março, a Solidarités International e a agência BDDP Unlimited darão início a uma campanha visa alertar para o facto de que uma considerável percentagem da população mundial ainda não tem acesso a água potável, algo que tantos de nós damos como garantido.



Hoje, em pleno século XXI, estima-se que cerca de 3,6 milhões de pessoas, incluindo um milhão e meio de crianças com menos de 5 anos, morrem anualmente de doenças transmitidas por água não potável, tornando-se esta a principal causa de morte no planeta.

O escultor das palavras

Há certos livros que, de tão bem escritos, são apelidados de obras-primas. Isaac Salazar vai mais longe. Independentemente da qualidade do seu conteúdo, ele transforma todos os livros em obras de arte.


A história começa numa qualquer livraria. Fulano passa os olhos pelos escaparates. Fulano sente a capa e a contra-capa. Fulano inala o cheiro a livro novo, velho ou assim-assim. Fulano folheia o seu tempo futuro no pretérito presente, saca do cartão e dá-se a transacção cultural-comercial. Livro no saco, Sicrano segue para casa. Não faz cerimónia e abre-o em cima do balcão da cozinha. Em pouco mais de uma hora devora adjectivos e advérbios de modo. Sicrano está inebriado. Sicrano está de barriga cheia. Beltrano pousa o livro. Fulano, Sicrano e Beltrano estão satisfeitos.

O resultado é o que aqui vos damos a conhecer. Extraordinário.

Ecologicamente consciente e adepto das energias renováveis, agrada-lhe a ideia de poder salvar um livro cujo destino mais que certo seria o caixote de lixo, e conferir-lhe uma nova vida.


Mas em nenhum dos exemplos anteriores conseguimos igualar o que as mãos deste auto-didacta, que nunca teve uma única aula de arte na vida, conseguiram: transformar meros livros em obras de arte, apenas com recurso à dobragem de papel e a ajuda de um x-acto.


Deite os olhos à galeria de Isaac Salazar e procure descobrir qual é a sua palavra. Se chegar a alguma conclusão e estiver interessado, aqui fica o endereço da loja de Isaac na etsy.http://www.etsy.com/shop/bookofart

segunda-feira, 21 de março de 2011

Dia Mundial da Árvore

Dia 21 de Março

Comemora-se hoje o Dia Mundial da Árvore, integrado no Ano Internacional da Floresta 2011.

sexta-feira, 18 de março de 2011

Ser feliz

"Ser feliz é encontrar força no perdão, esperanças nas batalhas, segurança no palco do medo, amor nos desencontros. É agradecer a Deus a cada minuto pelo milagre da vida."

Fernando Pessoa

quinta-feira, 17 de março de 2011

Felicidade

Não se acostume com o que não o faz feliz,
revolte-se quando julgar necessário.
Alague seu coração de esperanças,
mas não deixe que ele se afogue nelas.
Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa seguir, siga!
Se estiver tudo errado, comece novamente.
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-a.
Se perder um amor, não se perca!
Se o achar, segure-o!
Fernando Pessoa

quarta-feira, 16 de março de 2011

Campeonato de Super T Matik

Na Quinta Feira dia 17 na Biblioteca Escolar, actividade promovida pelo Grupo de Matemática


Os meus livros

Os meus livros (que não sabem que existo)
São uma parte de mim, como este rosto
De têmporas e olhos já cinzentos
Que em vão vou procurando nos espelhos
E que percorro com a minha mão côncava.
Não sem alguma lógica amargura
Entendo que as palavras essenciais,
As que me exprimem, estarão nessas folhas
Que não sabem quem sou, não nas que escrevo.
Mais vale assim. As vozes desses mortos
Dir-me-ão para sempre.
Jorge Luis Borges, in "A Rosa Profunda"

terça-feira, 15 de março de 2011

Indícios do Mundo

Passa os olhos e vê o
"Placar de Indícios do Mundo":
Informar, alertar, sensibilizar, actualizar, registar...

Campeonato de Xadrez 1ª Fase


O vencedor do Campeonato de Xadrez da 1ª Fase
foi Luís Miguel do 6º A
Parabéns pelo resultado, pelo esforço, pela pontualidade...
assim conseguem-se resultados. Continua.

Diz tu o que és

O 0 é um senhor tão volumoso!

o 1 é um pau liso e direito,
o 2 é um cisne silencioso,
o 3 é uma estrela sem jeito,
o 4 é um soldado de guarda,
o 5 é uma cara zangada,
o 6 é um e nove ao contrário,
o 7 é uma seta, é um fadário,
o 8 é o infinito, o infinito,
o 9 é o meu favorito,
o 10 diz tu o que é, diz tu o que é.
João Pedro Mésseder,
In Versos Quase Matemáticos

quinta-feira, 10 de março de 2011

A Palavra Mágica


Certa palavra dorme na sombra
de um livro raro.
Como desencantá-la?
É a senha da vida
a senha do mundo.
Vou procurá-la.

Vou procurá-la a vida inteira
no mundo todo.
Se tarda o encontro, se não a encontro,
não desanimo,
procuro sempre.

Procuro sempre, e minha procura
ficará sendo
minha palavra.

Carlos Drummond de Andrade, in 'Discurso da Primavera'


quinta-feira, 3 de março de 2011

Vida


Conquistámos todo o mundo antes de nos levantar da cama;
Mas acordámos e ele é opaco,
Levantámo-nos e ele é alheio,
Saímos de casa e ele é a terra inteira,
Mais o sistema solar e a Via Láctea e o Indefinido.

(…)
Come chocolates, pequena;
Come chocolates!
Olha que não há mais metafísica no mundo senão chocolates.

Fernando Pessoa, 1888-1935, poeta português, Tabacaria



Cinema

quarta-feira, 2 de março de 2011

Pecado Original


Ah, quem escreverá a história do que poderia ter sido?
Será essa, se alguém a escrever,
A verdadeira história da humanidade.
O que há é só o mundo verdadeiro, não é nós, só o mundo;
O que não há somos nós, e a verdade está aí.

Sou quem falhei ser.
Somos todos quem nos supusemos.
A nossa realidade é o que não conseguimos nunca.
Que é daquela nossa verdade — o sonho à janela da infância?
Que é daquela nossa certeza — o propósito a mesa de depois?
Medito, a cabeça curvada contra as mãos sobrepostas
Sobre o parapeito alto da janela de sacada,
Sentado de lado numa cadeira, depois de jantar.

Que é da minha realidade, que só tenho a vida?
Que é de mim, que sou só quem existo?
Quantos Césares fui!
Na alma, e com alguma verdade;
Na imaginação, e com alguma justiça;
Na inteligência, e com alguma razão —
Meu Deus! meu Deus! meu Deus!
Quantos Césares fui!
Quantos Césares fui!
Quantos Césares fui!

Álvaro de Campos, in "Poemas"
Heterónimo de Fernando Pessoa