quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Autor do mês - Aquilino Ribeiro

AQUILINO RIBEIRO

"Alcança quem não cansa", diz o ex-libris de Aquilino Ribeiro.
Não poderia ter escolhido melhor este escritor, que se designava a si próprio como um "obreiro das letras" e que trabalhou incansavelmente quase até ao dia da sua morte, chegada a 27 de maio de 1963; foi pouco depois de uma viagem ao Porto; aí ocorrera mais uma das muitas homenagens com as quais nesse ano, precisamente, o país consciente (e temerário) prestava tributo aos cinquenta anos de trabalho do "mestre", cuja arte de ficcionista, descontando alguma prosa de folhetim, começara a vir a lume em 1913, com a publicação do volume de contos Jardim das Tormentas.

Nascido a 13 de Setembro de 1885 no concelho de Sernancelhe, freguesia de Carregal de Tabosa (uma lápide assinala a casa onde se julga que nasceu), filho de Mariana do Rosário Gomes e do padre Joaquim Francisco Ribeiro, tem uma infância, ao que se sabe, de miúdo um pouco mais que travesso, a tal ponto que ainda hoje é possível encontrar na zona quem tenha ouvido contar histórias picarescas de um menino destinado pela família à vida de sacerdócio. A sua ida para o Colégio da Senhora da Lapa, em 1895, seria o início de um percurso que o leva seguidamente para Lamego, mais tarde para Viseu (ano de 1902), onde vai estudar Filosofia, e, pouco tempo depois, para o Seminário de Beja. Em 1904 é expulso do seminário, depois de ter dado uma réplica cortante a uma acusação do Padre Manuel Ançã, um dos dois irmãos que ao tempo dirigiam a instituição.


BIOGRAFIA
·         O Romance de Camilo - Obra em 3 volumes - a mais importante biografia de Camilo Castelo Branco já escrita e publicada (1956)

CONTOS
·         A Filha do Jardineiro  (1907)
·         Jardim das Tormentas  (1913)
·         Valoroso Milagre  (1919)
·         Estrada de Santiago, onde se inclui Malhadinhas  (1922)
·         Quando ao Gavião Cai a Pena  (1935)
·         Sonhos de uma Noite de Natal  (1934)

Obras para a infância a juventude
·         Romance da Raposa  (1924)
·         Arca de Noé I, II e III  (todos de 1936)
·         O Livro de Marianinha (lengalengas e toadilhas em prosa rimada) (1967)

Romances e novelas
·         A Via Sinuosa (1918)
·         Terras do Demo  (1919)

·         Filhas da Babilônia  (1920)
·         Andam Faunos pelos Bosques  (1926)
·         O Homem Que Matou o Diabo  (1930)
·         A Batalha sem Fim  (1932)
·         As Três Mulheres de Sansão  (1932)
·         Maria Benigna  (1933)
·         Aventura Maravilhosa  (1936)
·         S. Bonaboião, Anacoreta e Mártir  (1937)
·         Mónica  (1939)
·         O Servo de Deus e a Casa Roubada  (1941)
·         Volfrâmio  (1943)
·         Os avós dos nossos avós  (1943)
·         Lápides Partidas  (1945)
·         Caminhos Errados  (1947)
·         O Arcanjo Negro  (1947)
·         Cinco Réis de Gente  (1948)
·         A Casa Grande de Romarigães  (1957)
·         Quando os Lobos Uivam  (1958)
·         Arcas Encoiradas  (1962)
·         Casa do Escorpião  (1963)
História
·         Príncipes de Portugal. Suas grandezas e misérias" (1952)




Sem comentários:

Enviar um comentário