quinta-feira, 27 de março de 2014

Criatividade

"Você não pode esgotar a criatividade. Quanto mais a utilizar, mais obterá." (Maya Angelou)

 33 maneiras que o ajudarão a ser mais criativo:

  1. Fazer listas
  2. Levar o bloco de notas para todo o lado
  3. Tentar a escrita criativa
  4. Não passar demasiado tempo no computador
  5. Manter a mente "aberta"
  6. Desistir de debater-se
  7. Fazer intervalos
  8. Cantar no chuveiro
  9. Beber café ou chá
  10. Conhecer as suas raízes
  11. Ouvir música
  12. Estar aberto para novas ideias
  13. Cercar-se de pessoas criativas
  14. Receber comentários
  15. Colaborar
  16. Não desistir
  17. Praticar, praticar e praticar
  18. Permitir a si próprio cometer erros
  19. Conhecer novos locais
  20. Ver filmes estrangeiros
  21. Lembrar as suas conquistas
  22. Aproveitar as horas de descanso
  23. Assumir os riscos
  24. Quebrar as regras
  25. Realizar aquilo que o faz feliz
  26. Não esforçar-se demasiado
  27. Ler uma página de um dicionário
  28. Pintar um quadro
  29. Desistir de ser perfeito
  30. Teve uma ideia? É melhor anotar
  31. Limpar o seu ambiente de trabalho
  32. Divertir-se
  33. Terminar as tarefas

terça-feira, 25 de março de 2014

Livros e flores


Teus olhos são meus livros.
Que livro há aí melhor,
Em que melhor se leia
A página do amor?

Flores me são teus lábios.
Onde há mais bela flor, 
Em que melhor se beba
O bálsamo do amor?


Machado de Assis


segunda-feira, 24 de março de 2014

Árvore Poética



Aeroportos



"As bibliotecas são como aeroportos. São lugares de viagem. Entramos numa biblioteca como quem está a ponto de partir. E nada é pequeno quando tem uma biblioteca. O mundo inteiro pode ser convocado à força dos seus livros." (Valter Hugo Mae, in Jornal de Letras)

sexta-feira, 21 de março de 2014

O Esplendor

O Esplendor


E o esplendor dos mapas, caminho abstracto para a imaginação concreta, 
Letras e riscos irregulares abrindo para a maravilha. 

O que de sonho jaz nas encadernações vetustas, 
Nas assinaturas complicadas (ou tão simples e esguias) dos velhos livros. 

Tinta remota e desbotada aqui presente para além da morte, 
O que de negado à nossa vida quotidiana vem nas ilustrações, 
O que certas gravuras de anúncios sem querer anunciam. 

Tudo quanto sugere, ou exprime o que não exprime, 
Tudo o que diz o que não diz, 
E a alma sonha, diferente e distraída. 

Ó enigma visível do tempo, o nada vivo em que estamos! 

Álvaro de Campos, in "Poemas"
Heterónimo de Fernando Pessoa

Leitura e pintura



Do artista plástico Georgy Kurasov 

quinta-feira, 20 de março de 2014

Imaginação

 A leitura promove a imaginação

A leitura na arte

Pequenas coisas podem fazer a diferença no nosso mundo.
Muitas vezes pegar num livro e desfrutar de um momento único de
leitura é suficiente para nos transmitir tranquilidade.

  É essa a mensagem que Angela Mia De La Vega nos dá nas suas esculturas.

quarta-feira, 19 de março de 2014

A Fonte ...

A obra Amelia Valerio Weinberg Memorial Fountain, na Vine Street Plaza (EUA), foi concebida e executada pelo escultor Michael Frasca. A fonte de livros deixa fluir uma cascata de água livremente  sobre uma pilha de livros de cerâmica, o que poderá representar o livre fluxo de informação e ideias por meio da palavra escrita. Sublinhe-se que a fonte é um local popular para grupos escolares e turistas.

As regras são para se cumprir

   

Dia do Pai


segunda-feira, 17 de março de 2014

LER É UMA FESTA

Regulamento do Concurso LER É UMA FESTA
Fonte RBE


Recomeça



Recomeça....

Se puderes
Sem angústia
E sem pressa.
E os passos que deres,
Nesse caminho duro
Do futuro
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
Não descanses.
De nenhum fruto queiras só metade.
E, nunca saciado,
Vai colhendo ilusões sucessivas no pomar.
Sempre a sonhar e vendo
O logro da aventura.
És homem, não te esqueças!
Só é tua a loucura
Onde, com lucidez, te reconheças...
 
Miguel Torga



quinta-feira, 13 de março de 2014

Sugestão de Leitura

“Livros não mudam o mundo, quem muda o mundo são as pessoas. Os livros só mudam as pessoas.”

                                                              Mário Quintana

Sugestões de Leitura

)

Os Meninos de Amanhã

Os meninos de amanhã
Vão acordar num mundo novo
Com a estrela da manhã
A iluminar o bem do povo
E nos livros da escola
Ouvirão contar
Quantas lutas se travaram
Pr’à vida mudar.

 Os meninos saberão
O amor dos revolucionários
Que lutaram sem descanso
P’ra mudar este fadário
(…) E das bocas saciadas

Ouvirão contar
(…) o pão-pão e o queijo-queijo
Que te anda a faltar.

 Há tanta gente virada p’ra trás
Gente que vive
Do menos-mal e do tanto-faz
Mas o amor em que estou a pensar

Anda remando
Contra a maré, a desinquietar.
                                                                                             Música de José Mário Branco

A importância da leitura

)

quarta-feira, 12 de março de 2014

RTP lança portal educativo


A RTP lançou recentemente um  portal de educação -  Ensina.rtp.pt - que junta vídeos, áudios, fotos, textos e infografias produzidos pelo serviço público de rádio e televisão nos últimos anos. Integra também uma área infantil onde os mais pequenos podem encontrar músicas, jogos e vídeos.
Nesta fase de lançamento, o serviço permite a utilização de mais de 800 conteúdos. Para além de pequenos excertos de entrevistas ou programas, o Ensina apresenta também alguns grandes documentários com grande relevância para determinadas matérias escolares. O portal foi otimizado para funcionar nos vários dispositivos – PC, tablet e smartphone – e está suportado na cloud.

terça-feira, 11 de março de 2014

Dia Internacional do Livro Infantil

O cartaz é da autoria de Niamh Sharkey. Fonte: RBE

Livros até ao tecto

Livros até ao tecto

Quase...quase...



Quase um Poema de Amor 

 Há muito tempo já que não escrevo um poema 

 De amor. 
 E é o que eu sei fazer com mais delicadeza! 
 A nossa natureza
 Lusitana 
 Tem essa humana 
 Graça 
 Feiticeira 
 De tornar de cristal
 A mais sentimental 
 E baça 
 Bebedeira.

 Mas ou seja que vou envelhecendo 

 E ninguém me deseje apaixonado, 
 Ou que a antiga paixão 
 Me mantenha calado
 O coração 
 Num íntimo pudor, 
 — Há muito tempo já que não escrevo um poema 
 De amor. 


 Miguel Torga, in 'Diário V'

segunda-feira, 10 de março de 2014

Maria Alberta Menéres

Maria Alberta Menéres nasceu em 1930, em Vila Nova de Gaia. Tem uma vasta obra poética, estando representada em várias antologias literárias nacionais e estrangeiras. Foi professora dos Ensinos Básico e Secundário nas disciplinas de Língua Portuguesa e História. É autora de inúmeros programas televisivos para crianças, tendo sido Diretora do Departamento de Programas Infantis e Juvenis da RTP de 1974 a 1986. Publicou mais de 69 livros para crianças (contos, poesia, BD, teatro e novela). Em 1986, recebeu o Grande Prémio Calouste Gulbenkian de Literatura para Crianças "pelo conjunto da sua obra literária e pela manutenção de um alto nível de qualidade".

Quem não lê

Ai, quem não lê!!! / Those who do not read...

"Quem mal lê, mal ouve, mal fala, mal vê."

                                                                                  Monteiro Lobato

Um urso na biblioteca